sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

ANO NOVO, TUDO NOVO!


Pastoral redigida para o Boletim Dominical da Primeira Igreja Batista em Manoel Corrêa
 

Sempre que um novo ano se aproxima uma grande expectativa toma conta dos corações. Isto porque, com o novo ano vêm novas oportunidades. Em razão disso, fazemos planos, projetos e, às vezes, até promessas. Contudo, nem sempre conseguimos realizar tudo o que projetamos. Alguns, por conta disso, ficam extremamente frustrados e, a fim de mudar essa história, recorrem às mandingas de ano novo: vestir-se de branco ou amarelo na passagem de um ano para o outro, passar a virada na praia, brindar com champagne, etc. Todavia, essas e outras superstições, além de não mudar coisa alguma, contribuem para a perpetuação do conceito pagão de que a virada do ano é uma ocasião para decidir destinos. 
Talvez, diante dessas considerações, alguém questione: - O que devemos fazer, então, para termos um ano novo abençoado? Sem dúvida, esse é o fator motivador de tudo o que se faz na virada do ano: fazer para receber. Tal pensamento, entretanto, contraria a fé cristã, a qual, de acordo com as Escrituras, deve ser caracterizada por serviço voluntário (ou seja, sem esperar recompensa) e abnegado (que envolve renúncia – Lucas 9.23), que vise a glória do Senhor (Mateus 5.16). Isto é, fazemos o que fazemos porque amamos nosso Deus (João 14.15), e não para gozarmos de benefícios de qualquer espécie. Até porque, já fomos beneficiados por termos sido salvos.
Portanto, passamos a virada do ano com a igreja de Jesus Cristo, simplesmente porque temos prazer nisso, e não para obter bênçãos especiais da parte de Deus; celebramos a Ceia do Senhor nessa ocasião porque é ordenança do Senhor, e não com o objetivo de ter um ano “mais abençoado”. Além disso, é muito melhor estarmos no meio do povo de Deus nesse momento do que em festas de bebedeiras.
Não obstante, é preciso levar em conta que, de fato, um novo ano, assim como um novo dia, uma nova semana e um novo mês, traz novas oportunidades. Mas, novas oportunidades para quê? Para manter-nos em busca de alvos egoístas ou para melhor servir ao Todo-poderoso? Creio que, como crentes em Jesus Cristo, a segunda opção deve ser a preferida. No entanto, para alcançarmos essa meta, é necessário mais contato com as Escrituras (leitura diária e estudo da Palavra), maior dedicação à oração (individual e coletiva), participação efetiva na evangelização (com a igreja e individualmente), e compromisso com a igreja local. Este último item, embora seja deixado de lado algumas vezes, é tão importante quanto os demais. Porquanto, é através da igreja local que podemos atuar mais intensamente na obra evangelística, estudar as Escrituras com maior profundidade, exercitar muitas das virtudes cristãs, expressar publicamente nossa adoração, orar uns pelos outros e confessar nossas culpas uns aos outros (Tiago 5.16).
Sendo assim, desejo que, em 2017, todos os crentes em Jesus Cristo sejam mais frequentes nas atividades de suas igrejas locais, que estudem mais as Escrituras, que orem mais, que tenham um coração mais perdoador e compreensivo, e que, conscientizados da urgência da proclamação, anunciem, em tempo e fora de tempo, o Evangelho. Deus os abençoe!
Pr. Cremilson Meirelles

Nenhum comentário:

Postar um comentário