sexta-feira, 30 de maio de 2014

GREVE POR MELHORES BÊNÇÃOS


Recentemente, temos assistido um turbilhão de greves pelo país afora. Vigilantes, rodoviários, policiais civis, professores... Cada vez aumenta mais o número de grevistas. Isto porque, com a proximidade da copa do mundo, os gastos com esse evento esportivo têm se avolumado, deixando carentes áreas muito mais importantes do que a organização de um campeonato mundial de futebol. Diante disso, profissionais de diversos segmentos têm protestado e reivindicado condições melhores.
Fazer greve, entretanto, não é novidade nenhuma na história universal. O relato mais antigo de que se tem notícia, por exemplo, ocorreu no Egito antigo, por volta de 1180 a.C., quando trabalhadores construíam a tumba do faraó Ramsés III. Tal como acontece hoje em dia, os operários interromperam suas atividades a fim de reivindicarem melhores condições de trabalho e o ressarcimento de pagamentos atrasados. Isto prova que greve não é invenção de brasileiro. A prática já existia antes do Brasil ser descoberto.
Contudo, o mais interessante nisso tudo é que as greves não se limitam à vida secular, ou seja, não são exclusivas dos profissionais mencionados acima. Parece absurdo, mas até nas igrejas existem grevistas. Isto é, há pessoas que, insatisfeitas com a ação divina em suas vidas, deixam de frequentar as reuniões da igreja da qual, até então, faziam parte, e apresentam sua reivindicação perante Deus: “se o Senhor não me abençoar, eu não volto”! Parece até que esse tipo de “negociação” é possível! É... mas existem pessoas assim, não duvide. Tem muita gente colocando Deus contra a parede (como se isso fosse possível), tal como o grevista faz com seu empregador, exigindo melhores condições, impondo termos, determinando, fazendo barulho para ver se incomoda o Senhor para que, enfim, Ele lhes abençoe.
Sinto dizer, mas esse tipo de debate com Deus não existe. Ele é o Todo-poderoso. Ou trabalhamos para Ele durante 24 horas, sem salário e sem folga, ou não somos seus servos. Não há meio termo, não há como fazer greve. O Cristão não tem folga! Nosso salário é o amor e a salvação que resulta da graça de Deus. Ou fazemos o que fazemos por amor, ou de nada adianta fazermos; ou somos cristãos o tempo inteiro ou não somos. E aí, como anda sua vida? Você anda fazendo greve de Deus? Tá na hora de parar, refletir e voltar às atividades. O tempo é hoje, a hora é agora! Volte para Cristo e para Sua igreja! Não dê ouvidos àqueles que têm te incentivado a manter-se longe. Estes fazem parte de um sindicato que não tem parte com Deus.

Pr. Cremilson Meirelles



Nenhum comentário:

Postar um comentário